Artigos

MANCHAS NA PELE

Nos dias de hoje, já estamos bastante cientes dos malefícios causados pelo sol na pele. A radiação solar é cumulativa nas nossas células e vai, ao longo dos anos de exposição, provocando seus danos tais como rugas, manchas e até o câncer de pele. As temidas e indesejáveis manchas de pele são variadas e apresentam causas diverificadas.  Explanaremos aqui as mais comuns:

- As manchas solares, ou melanoses, são de cor castanha e aparecem nas áreas expostas tais como face, braços e pernas e vão surgindo a partir da adolescência.

- As sardas ou efélides são bem conhecidas e se apresentam como pequenos pontos acastanhados principalmente no nariz e nos ombros. São resistentes aos tratamentos pois tendem a recidivar quando nos expomos ao sol novamente.

- A mais rebelde, dado seu caráter crônico, é o melasma, que pode ser causado tanto pelo excesso de exposição solar quanto por alterações hormonais como o uso de pílulas anticoncepcionais por longos períodos ou gravidez. Manifesta-se como mancha castanha localizada nas bochechas com aspecto de "asa de borboleta" e menos comumente na fronte, nariz, braços e colo.

- Os nevos ou sinais são determinados principalmente por fatores genéticos, porém podem sofrer alterações quando expostos ao sol constantemente. São as chamadas pintas, planas ou elevadas.

- Dentre as manchas brancas estão as sardas brancas ou leucodermias punctatas, mais comuns em braços e pernas, causadas pela perda da melanina pelo excesso de exposição solar.

Concluindo, para diferenciar os diversos tipos de manchas é sempre prudente uma visita ao seu dermatologista pelo menos uma vez ao ano, para que se deva tratá-las precocemente.